Viral : Uma fotógrafa mostra os terríveis danos de viver com uma Endometriose, com uma fotografia chocante

Uma fotógrafa mostra os terríveis danos de viver com uma Endometriose, com uma fotografia chocante

Uma foto marcante

Publicado por Luso Noticia em Viral
Partilhar no Facebook
564 564 Partilhas

Uma em cada dez mulheres sofrem de Endometriose. Uma fotógrafa decidiu partilhar os danos que esta doença lhe causou no seu corpo com toda a gente, por uma questão de consciencialização.

As fotografias de Wileman foram expostas a 15 de novembro na NationalPortraitGallery de Londres.

Uma das fotos mostra as cicatrizes que ficaram das 5 operações cirúrgicas a que ela teve que se submeter em 3 anos.

A foto foi partilhada no Instagram e obteve mais de 5000 reações. 

“Quero mostrar com imagens o que pode ser a realidade de quem vive com esta doença. Para muitas, são cólicas paralisantes ou que se assemelham mesmo às da gravidez, para outras, é uma dor quase constante com que se têm de batalhar todos os dias” disse Wileman no seu blog.

A endometriose é uma doença que se caracteriza pelo crescimento de tecido uterino fora do útero.

A doença causa lesões, quistos e aderências na mulher afetada. A endometriose pode levar à esterilidade.

Para além disso, é também difícil de diagnosticar: “A primeira vez que fiquei seriamente doente, aos 13 anos, levara-me a um psiquiatra, devido a um diagnóstico errado de depressão”, conta a fotógrafa.

No seu blog, GeorgieWileman fala também do imenso tempo que teve que ficar internada no hospital e dos vários tratamentos a que teve que se submeter.

A fotógrafa não pôde assistir à inauguração da sua própria exposição: “Não pude assistir à inauguração devido a uma dor constante e a uma operação próxima”, explicou ela.

“Ver as fotos que me enviaram e as imensas conversas que se estavam a decorrer naquele momento deixou-me profundamente comovida”, acrescentou GeorgieWileman.

“A forma como a endometriose e a dor das mulheres é tratada deveria ser revista, muitas mulheres sofreram durante tempo de mais. Temos que ter esta discussão, temos que ter mudança”, conclui ela.

Partilhar no Facebook
564 564 Partilhas

Fonte: ayoye · Crédito foto: ayoye

Goste/partilhe